Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Pontos Turísticos
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

  • Água Retorta

Segundo Gaspar Frutuoso, o nome “Água Retorta” provém “por respeito da água da fonte que pela rocha caí em voltas”.

Constituída pela Terra Chã, Lomba das Fagundas e Fajã do Calhau, a freguesia de Água Retorta está muito ligada ao sector primário, ocupando 65% do número de activos, num total de 496 residentes, segundo os censos de 2001.

Esta pitoresca localidade fica a 75 quilómetros de Ponta Delgada e a 14 da sede do Concelho. Quem a visitar poderá encontrar belíssimas paisagens naturais, um Parque Florestal de encantar e um rico património edificado, entre os quais a Igreja Matriz, dedicada à padroeira: Nossa Senhora Penha de França.

No Verão, a Fajã do Calhau é um aprazível lugar de veraneio, onde muitas pessoas mantêm casas que habitam, especialmente no tempo das vindimas.

De Inverno, são muitos os populares que ainda se reúnem para as matanças do porco. Daí, a gastronomia da freguesia estar muito ligada aos produtos provenientes da carne de suíno, com destaque para o molho de fígado, o desfeito, o chouriço à bombeiro, a morcela na brasa e as famosas iscas de fígado.

Visite esta freguesia e experimente a gastronomia local.

Acredite que não se irá arrepender.

 

  • Faial da Terra

Situado entre duas montanhas ciclópicas de onde brotam águas límpidas com o oceano quase a beijar as ruas e a ribeira, separando a localidade a meio, fica o tão pitoresco "Presépio da Ilha".

Esta freguesia tão idílica, devido aos seus atributos naturais, cujo nome advêm-lhe da abundância de faias existentes no lugar onde foi implantada, é por excelência um local de visita obrigatória.

Com 391 habitantes, o Faial da Terra vive, actualmente, da agro-pecuária. No entanto, nem sempre foi assim. Nos princípios do século XVI a fertilidade da terra e a beleza do Vale atraíram os primeiros provadores, que depressa fizeram produzir os terrenos, criando os seus próprios meios de subsistência. O mar também foi um aliado muito precioso para esta comunidade, pois foi uma das principais localidades baleeiras da ilha de São Miguel, cujas marcas da actividade, o tempo ainda não conseguiu apagar.

Muito conhecida pela sua aldeia fantasma, o Sanguinho, local predilecto de passagem dos turistas, devido à beleza “suis geniris” das plantas endémicas e à atracção que o local provoca, a freguesia do Faial da Terra permanece fiel às suas particularidades.

Visite esta localidade e veja como os patos podem ser os melhores amigos do homem.

 

 

  • Nossa Senhora dos Remédios

Situada numa das encostas da Povoação, a freguesia de Nossa Senhora dos Remédios é constituída pelas Lombas do Loução e Alcaide, elevada a esta condição em 1957.

O topónimo de “Loução”, atribuído à Lomba, teve a sua origem no nome de um João de Loução, personalidade dos meados do século XVI, que construiu numa entrada da Bacia da Povoação uma caravela. Por sua vez, o nome da outra Lomba, indica o lugar onde tiveram assento os Ferreiras de Azevedo, que foram Alcaides da Povoação no século XVII.

Com 1.072 habitantes e sendo a terceira freguesia mais populosa do concelho, Nossa Senhora dos Remédios vive, sobretudo, da agro-pecuária.

Dos pratos típicos podemos destacar a sopa de feijão, os torresmos, a sopa de funcho com favas, as papas grossas e a açorda de feijão com pimenta da terra salgada.

Quem passar por esta freguesia terá, obrigatoriamente, de visitar alguns itinerários turísticos de referência, como os Miradouros do Pico Longo e do Pôr-do-sol, o Museu do Trigo e a Herdade do Monte Simplício, embora, este último, de propriedade privada.

 

 

  • Povoação

A Freguesia de Povoação, local onde pisaram os primeiros povoadores da ilha de São Miguel, é a mais extensa do Concelho com 2.424 habitantes. É também constituída pelo centro, pelos arredores – Comissão e Morro - e pelas Lombas do Cavaleiro, Carro, Botão, Pomar e Pós.

As festividades em honra da padroeira, Nossa Senhora Mãe de Deus, realizam-se no primeiro fim-de-semana de Setembro, altura que muitos emigrantes visitam a terra para passarem as festas em família.
Do cardápio da freguesia fazem parte iguarias como o fervedouro e o molho de fígado com inhame ou batata-doce.

Os artesãos locais dedicam-se, essencialmente, às bonecas de milho, flores de papel, mantas de trapos, rendas, bordados, trabalhos em escama de peixe e cantaria.

Dos pontos turísticos obrigatórios de visita destacam-se o Jardim Municipal, as igrejas de Nossa Senhora Mãe de Deus e a de Nossa Senhora do Rosário, esta última classificada como imóvel de interesse público, por ter sido a primeira igreja paroquial da ilha de São Miguel, o Parque Zoológico, o monumento Porta do Povoamento e os vários miradouros de onde se avistam deslumbrantes panorâmicas.

 

 

  • Furnas

A freguesia de Furnas é uma das mais belas localidades do arquipélago açoriano, vulgarmente conhecida como a “Sala de Visitas dos Açores”.

O seu nome está relacionado com os fenómenos de vulcanismo secundário que se fazem sentir no Vale das Furnas, denominados por “ fumarolas ou caldeiras”.

No entanto, há quem diga que a maior riqueza do Vale das Furnas está na diversidade das águas das suas nascentes, sendo considerado, por especialistas, a maior hidrópole do Mundo.

Neste paraíso idílico podemos observar a Lagoa, de margens floridas e verdejantes, onde se encontra, de um lado, a ermida de Nossa Senhora das Vitórias e, do outro, a zona onde é confeccionado o famoso cozido das Furnas.

O Ex-libris do Concelho da Povoação é igualmente conhecido pela magnificência dos seus Parques e Jardins. Aqui, podemos encontrar um vasto e diversificado número de parques, dos quais destacamos o do José do Canto, o da D. Beatriz, o da Fonte Bela (Família M. Perrina), o do António Borges (Família Gomes da Câmara) e o da Florestal. No entanto, e sem retirar a beleza e importância de todos estes, há que dar especial atenção ao Parque Terra Nostra, local onde se pode encontrar uma grande variedade de arbustos e árvores, algumas com mais de 200 anos de existência, bem como uma piscina/lago de água férrea, dominada pela imponente casa do Parque, antiga residência de Verão do seu fundador inglês Thomas Hickling.

Nesta freguesia onde as camélias são rainhas podemos ainda visitar os seus altos e deslumbrantes miradouros e o Campo de Golfe da Achada das Furnas, constituído por 18 buracos e rodeado de uma enorme beleza.

 

 

  • Ribeira Quente

Situada na chã de íngremes montanhas, onde o mar a seus pés vem beijar, está a bela Ribeira Quente, aparentemente tranquila, local onde a mãe natureza teima em fazer das suas.


Esta localidade é composta por duas zonas distintas: o Fogo, onde um núcleo de camponeses, representando 21% dos activos da freguesia, pratica uma agricultura de subsistência familiar, explorando os terrenos baldios do local e a Ribeira, onde a comunidade de pescadores, representando cerca de 42% da população activa, vive do mar, concentrando as suas habitações à volta do Porto.

Na comunidade piscatória, 27% dos activos são jovens, o que nos dá a dimensão do que a pesca representa para esta freguesia, como aposta no presente e no futuro, com perspectivas muito animadoras, já que foram feitos grandes investimentos no Porto desta localidade, tornando-o num dos melhores dos Açores.

Geograficamente, o Porto da Ribeira Quente é um dos mais bem situados da costa sul da ilha de São Miguel, não só pelas suas condições de abrigo, mas sobretudo pela proximidade de importantes bancos de pesca, com cerca de 100 homens matriculados.

Este Porto é também um importante marco para o desenvolvimento turístico da freguesia, no que respeita às actividades de whale wacthing e pesca desportiva. Ainda neste domínio, a freguesia possui uma Avenida virada para o mar com mais de 1 km de extensão, constituindo uma das principais zonas aprazíveis de passeio do município e uma preciosa praia, com um areal paradisíaco, que todos os anos atrai milhares de turistas e visitantes.

P.S. Alguma da informação estatística aqui prestada foi baseada no site da Virtual Azores.

 

NB: Em breve, no Portal da Povoação, haverá mais informação específica sobre os vários pontos turísticos abordados em cada uma das freguesias acima descritas.

Pedimos desculpa por qualquer inconveniente que esta matéria lhe possa causar. No entanto, agradecemos a sua compreensão, pois o nosso objectivo é informar-lhe cada vez melhor.